SUPREMACIA COLORADA, NÚMEROS E CARÁTER!

O QUE MUDOU NO MUNDO COLORADO E O QUE PERSISTE DO LADO DE LÁ!
25 , ¼ de 100, ½ de 50, e também a diferença de vitória a mais do Inter sobre o pseudo-rival. Isso é o que mudou para o Colorado, uma vantagem de 26 jogos que passou para 25. Um Inter que inexplicavelmente, só jogou só 45 minutos, aliás, 45 minutos é o número de títulos estaduais, 9 a mais que o pseudo.

É claro que existe o anímico. É ruim perder para qualquer time em casa, pior ainda é perder para um clube que pratica o anti-jogo, se joga em campo(lance de Kanemann e Cuesta), provoca o adversário (um “ninguém”, Maicon e a lenda D’Alessandro), tem apoio da arbitragem que deixou de marcar 2 pênaltis para o Inter com um facilmente e “menos” pênalti para o pseudo. Essas são as lições que ficam de um jogo, sim, mais um clássico “válido”(pois os wo’s do grenal, oficialmente não são válidos), mas que para competição só valia classificação para quem desvalorizou o tempo inteiro e devia ter sido eliminado. Nesse critério o Inter deixou de fazer lá atrás quando podia deixar de jogar, como o fez em 45 minutos do grenal, e não o fez. Mas esse revés em jogo com cara de treino, deixou lições importantes. Agora para as quartas de final, o Inter do segundo tempo precisa entrar em campo, e mesmo sem esperança nenhuma, a mídia precisa analisar o provocador, o simulador e não a postura de quem já é lenda no futebol. Já passou da “zero hora”, que os papagaios de microfone se tornem homens e profissionais, e no segmento, exaltem o futebol, não os clubes CBF ou do patrão. Quando o “ninguém”(futebolisticamente falando), faz um gesto provocador ao árbitro denegrindo o D’alessandro, esse deve ser comentado e punido, não o fato de mais uma vez o Dale ceder a “cretinagem” dos adversários. Fica claro que o desespero do rebaixamento, eliminação, gritado como foi o possivel tri da américa do inter anos atrás, mostra como funciona o sistema.
Enfim, questão é, não valia nada, mas agora vale, então vamos jogar bola, pois o futebol sempre irá vencer. Fato esse que o segundo tempo de jogo ofuscou totalmente o placar do jogo, mesmo com os “faladores” adjetivando com a bunda os dois tempos de jogo. Mas o torcedor com honestidade intelectual sabe o que aconteceu.
#VemSerUmPuroSAngue
apoio:
TocDeAmor

Anúncios

GRÊMIO JOGA PESADO.

A mídia não costuma apontar para certos clubes brasileiros quando se trata de atos “perigosos” no meio futebolistico. Vejam casos drone, e-mails do Inter, Vitor Ramos, Fluminense e Portuguesa, etc.

Quando a coisa aperta a noticia sai de circulação, o que o povo não sabe, não existe.

O fato é que o grêmio sabe o caminho das pedras. Com receio de uma visível retaliação da arbitragem na final contra o  Lanús na Libertadores, as gazelas montaram um dossiê em vídeo apontando os erros da mesma, no mesmo molde que o Inter fez com o Corinthians e 2009. A diferença foram as intenções, Inter levou a publico o caso para demonstrar fatos da bola, o gremio levou o dossiê aos PATROCINADORES da competição, isso mesmo, atacou a Conmebol no bolso, ali onde mais dói no “sistema” quando o mais importante é o dinheiro. Com a intenção clara de encostar a entidade na parede, o clube jogou pesado e agora pode sofrer sansões pesadas, pois sabemos que não há critério “desportivo” nesse meio.
A Conmebol não permite, em caso de processos administrativos, defesa presencial, somente por escrito.

, e as decisões são tomadas com portas fechadas. Tal punição vai passar pela reação que esse dossiê causou nos patrocinadores, de novo o poder da grana que ergue destrói coisas belas. Se os mesmos acharam ruim, punição ruim, se os mesmos gostam de um café para dar mais energia no dia, punição boa. A velha lei do quem paga mais!
Claro é que, diferente das outras advertências, casos de campo e na bola, punidas com multas, essa ação do grêmio direta aos patrocinadores, é inédita, e podemos ter uma reação também inédita da Conmebol.  O grêmio jogou pesado e não pode reclamar de uma punição, caso vier, pesada, afinal você pode jogar pesado em um jogo sujo e se sujar em um jogo pesado, cabe ao torcedor decidir para quem é sujo e quem é pesado.

Siga⇓
YouTubeBlogFaceTwitter Instagram!

O DESABAFO DO GAROTO

Sasha é um Leo Messi? Óbvio que não!
Mas esta longe de ser o cristo da vez. Eduardo Sasha é um atleta que se sacrifica pelo grupo. Ao cumprir a função tática de recompor o meio campo quando o time perde a bola, e ninguém a faz tão bem quanto ele, o jogador perde a sua característica de atacante. O torcedor se acostumou a ver o guri atacando da extrema para o centro de forma aguda mas ele não faz mais essa função. A frente você tem Pottker nesta e Damião como referencia, tanto que quando o Inter abre mão de marcar no meio para ser mais agressivo, sai Sasha e entra Nico.
Com o Zago, Eduardo não teve a chance que teve e abraçou com o Guto, esse por sua vez, trabalhou muito com o atleta na base, o conhece mais que ninguém. Com a chegada do treinador e essa mudança no esquema, o Inter arrancou para o acesso. Sasha não foi artilheiro como todos queriam, mas muitos dos gols que o Inter nem chegou a correr o risco de levar, foi desarme ou cobertura do garoto.
O torcedor é passional, escuta muito radinho na hora do lance, chega até o nível de cabeça de amendoim e a gente entende. Entende a pressão que esse mesmo torcedor se deixa levar por um cronista que assim escreve, no aconchego do seu lar depois de ver e rever os lances da partida sorvendo um bom “café”!
O que a gente não entende, é agressão fortuita a uma cria da casa, patrimônio do clube. Desafeto esse pelo simples fato de ser disciplinado taticamente. Esse torcedor que quer um espetáculo a cada jogo não entende a gangorra do futebol e por isso não percebe quando esta para, ali no alto, que quase tocando as nuvens nos da o acesso para novos voos!
Que venha 2018, e tenhamos a competência ninja de Eduardo Sasha, filho do Sport Club Internacional!
#VemSerUmPuroSangue!
STJD, voltamos!!!!

Siga⇓
YouTubeBlogFaceTwitter Instagram!

O PROFISSIONALISMO GRENAL

BREVE RESUMO.
Em 1933, tivemos a implantação do futebol profissional em nosso país. De forma muito precária e pouco evoluído até hoje, mas o suficiente para estabelecer um marco importante na história do futebol nacional.
O ano de 1933 representa o início do “profissionalismo” do futebol brasileiro.
Campeonato Gaúcho de Futebol de 1942, 22ª edição da competição no Estado do Rio Grande do Sul, passa a ter duas competições estaduais – o Campeonato Gaúcho de Profissionais e o Campeonato Gaúcho de Amadores. Os campeões das regiões se enfrentaram na disputa pelo título. O Colorado foi o primeiro campeão gaúcho da era profissional e o ano marca o início do profissionalismo no Campeonato Gaúcho. Algumas ligas e clubes se converteram imediatamente, outros optaram por permanecer no amadorismo ou comemorando resultados amadores. O primeiro grenal da era profissional foi vencido pelo Colorado por 4 a 2 no dia 30 de agosto do mesmo ano pelo Citadino. O primeiro revés só viria acontecer 4 anos depois, um 4 a 3 no dia 13 de agosto de 44 também pelo Citadino.
No mesmo ano o Inter já teria aplicado um elástico 7 a 3 em amistoso no dia 28 de maio.
O Internacional voltaria a massacrar o Grêmio 4 anos depois com um sonoro 7 a 0 no estadual de 48, sendo essa a maior GOLEADA OFICIAL até hoje no clássico.
NÚMEROS DO CLÁSSICO PROFISSIONAL:
356 confrontos
138 vitórias com 453 gols pró, 117 empates e 100 derrotas com 383 gols contra.

Siga⇓
YouTubeBlogFaceTwitter Instagram!

GUTO NO COMANDO!

Guto Ferreira estreou no Colorado no dia 6/3, quarta rodada, com um empate de 1 a 1 com o Juventude no Estádio Beira-Rio, Inter ocupava a décima colocação na tabela. A equipe em formação teve sequência irregular até a primeira derrota, um mê depois, de 1 a 0 contra o Boa Esporte.
Após o revés contra o time mineiro, Guto Ferreira conseguiu encaixar o time, arrumou o ponto fraco, a zaga, e com boas sequencias de vitórias foi para o topo da tabela.
Hoje o Colorado ocupa a primeira posição com boa vantagem para o segundo colocado, e melhor, grande vantagem para o quinto o que pode garantir acesso a “elite CBF”, se é que podemos chamar de elite algo que venha dessa confederação. A verdade é que, até termos uma organização decente do futebol brasileiro, os clubes dependem dos torneios nacionais para poder jogar as grandes competições internacionais.
Já para nossa mídia local, desconstruam essa ideia, o Sport Club Internacional, mesmo jogando irregularmente a segundona, ainda é o #MaiorFIFAdoBrasil, do Século e melhor produto de futebol do Rio Grande do Sul
sobe a tag #PSVermelho, pois #NadaVaiNosSeparar.
#PSV30mil

PAPO DE PIZZARIA

Enfim o mesmo fim. Mais um caso tipico de STJD onde era preferível a exclusão que obrigaria entrar em campo a justiça comum mostrando de uma vez por todas que a pratica e uso do STJD não se aplica mais aos anseios do torcedor onde fica o dito pelo não dito. O caso Vitor Ramos/Emails falsos ficou parecendo que quem adulterou os documentos gerou uma forma de colocar uma pedra no caso inicial. Quem adulterou os documentos? E porque motivo , pois simplificar o entendimento do multado Monterrey é de uma simplicidade infantil? Claro ficou que se  usou de intimidar o Inter com exclusões e inquéritos nunca claros para opinião pública e metodicamente omitidos pela mídia envolvida de forma tirar o foco do problema real. uma vez que o clube mexicano foi multado pela FIFA pelo mesmo problema. A teimosia em não julgar a inscrição do jogador reapaudou os mesmos de se defenderem no CAS, como julgar o resultado de um caso não julgado? Uma pratica comum na mídia de cortina do silêncio, desviar o foco para desqualificar a tese. Se colocou o nome do clube a julgo da opinião pública, essa facilmente manipulada pelos meios de comunicação. O certo é que fica a mancha de uma culpa por algo não praticado pelo internacional. Voltamos a perguntar para você que nos lê, se fosse julgado a inscrição irregular do atleta em questão haveria e-mails? E porque esses e-mails surgiram do nada como um presente de grego? São muitas perguntas para um caso arquivado de forma abstrata sem direito de nenhum entendimento. Como nos bons bate-papos em pizzaria, não sabemos se foi só sabemos que foi. Mas em caso de dúvidas, não nos mande e-mail.
Siga⇓
Blog, Face, Twitter, Instagram

58º TÍTULO FIFA A VISTA!

Por: Leandro Behs
Criada na temporada de 2014, a fim de dar solenidade para o início da temporada estadual, a Recopa Gaúcha terá nesta quarta-feira, no Colosso da Lagoa, em Erechim, a sua quarta edição. Assim como nas três anteriores, o Inter estará presente. Desta vez, a taça será disputada contra o Ypiranga. A Recopa reúne o campeão do Gauchão contra o vencedor da Supercopa Gaúcha. Como no ano passado o Inter ficou com os dois títulos, o Ypiranga, vice da Supercopa, será o desafiante de 2017.

TEM DATA, 23 DE ABRIL!

Julgamento sobre caso Vitor Ramos foi marcado para 23 de abril e é tido como boa notícia pelo jurídico do Inter que tenta antecipar o julgamento atuando em parceria com dois advogados suíços, contratados pelo clube.
A outra informação, ou outro “recado” enviado para CBF, após desmitificação dos mundiais anteriores a 2000 e intimação dos procuradores do STJD, o TAS não aceitou o pedido de bifurcação da CBF alegando que o órgão Suíço não tem competência para julgar o caso!
O que tem tomado no café da manhã o pessoal do jurídico da CBD? Essa que tem um histórico de relação recente bem perturbado com a entidade maior do futebol mundial, basta digitar no google: FIFA processa CBF…
O torcedor Colorado, que sem notícia nenhuma por parte da mídia esportiva nacional, principalmente os canais abertos, vive uma angustia querendo  saber se será julgado antes ou não do início das competições  nacionais, bagunçadas e quase sem valor esportivo se não pelas vagas na libertadores que agora são “milhares”, diga-se de passagem, saiba que o TAS já se pronunciou que dará um parecer antes do inicio da série B que começa em 12 de maio.
O Boato
É forte em redes sociais que a CBF se antecipará, prevendo ser punida e tentando evitar o pior, opinião desse blog, e marcará o brasileiro com 22 times, com o Inter e “subindo” o Vitória, nessa ordem! O que nos desperta uma curiosidade, porque a CBF está temendo tanto a federação Baiana de futebol? Essa que já ameaçou no final de 2016 “travar” o campeonato em alto e bom tom, em caso de descenso do time do Vitória, o infrator. Trata-se de boato, mas os sintomas apresentados tanto na Suíça como por parte da CBF estremecem a torre de babel no Rio de janeiro. Parece que a entidade não tem mais toda aquela convicção de estar totalmente certa. Os sinais ficam cada vez mais claros:
Primeiro a CBF tentou intimidar o clube hexa campeão gaúcho entrando com processo de falsidade de documentos, agora tenta desacreditar o TRIBUNAL SUPERIOR DE ESPORTES e por fim “o boato”, e onde há fumaça, tem uma batata assando.
É claro que o sabemos que a CBF não entregaria os pontos assim tão “facilmente” se é que da pra chamar esse calvário que o Colorado vem sofrendo desde 2009, pós dossiê gamba. Caso Inter derrube  esse desmando no futebol brasileiro, começamos a caminhar em direção do velho e bom futebol disputado em campo há muito não visto. Parafraseando Neil Armstrong –  Esse será um pequeno passe do jurídico esportivo Colorado mas um gol gigantesco para moralidade do futebol brasileiro.

Siga Blog PURO SANGUE VERMELHO

A SUÍÇA É LOGO ALI!

A Corte Arbitral do Esporte, que irá ser responsável pelo julgamento do caso Victor Ramos, marcou a audiência para Abril. Sem data definida.

O Inter tenta fazer que o julgamento ocorra ainda na primeira semana do mês, tentando se afastar ao máximo no início do Brasileirão.

Serão 3 juízes no caso, um italiano, um israelense e outro português.

A CBF tentou entrar com um pedido de “bifurcação”, alegando que o TAS não teria autonomia de julgar o caso. Esse pedido foi negado, notícia que deixa o jurídico colorado confiante.
Fonte: Catimba Colorada

SUPREMACIA COLORADA!

O Sport Club Internacional é SUPREMO no estadual na última década! São oito taças na prateleira em 10 disputadas sendo 6 em anos consecutivos!
E não para por ai. A supremacia colorada que começou em 1945 também esta nas escolhas do Craque do campeonato. O #INTER também teve o craque da competição 8 vezes em 10 edições, repetindo até o hexa. EM 2017 o Colorado busca o Hepta campeonato e quem sabe emplacar o “hepta” craque. Assim é o Celeiro de Ases do Rio Grande do Sul, o ÚNICO CAMPEÃO MUNDIAL gaúcho!

Siga:
blog: Puro Sangue Vermelho Oficial
Facebook: PURO SANGUE VERMELHO
Twitter : @PSVERMELHO
Instagram: PSVERMELHO