CLÁSSICO DOS CLÁSSICOS!

INTER MANDA NO MAIOR CLÁSSICO DO BRASIL

Nunca vamos saber ao certo, se esses ranking’s, diferente dos de entrada que valorizam a PONTUAÇÃO, são para criar polêmicas e vender rivalidade ou realmente são para premiar as torcidas mais apaixonadas.

No momento, a real é que o jornal inglês Daily Mirror  “criou” um ranking, se não for igual aos da CBD, é válido, para listar os 50 maiores clássicos do futebol mundial.

O grenal, clássico das paixões, ficou em nono lugar. Lembrando que o clássico gaúcho, já há muito desigual devido a “suprema superioridade” Colorada, já listou o topo em outros ranking’s semelhantes. Assim sendo, a dupla  faz o maior clássico do Brasil, à frente de Fla-Flu e Corinthians x Palmeiras. Talvez porque a influencia da mídia esportiva tupiniquim ainda não tenha chegado ao velho mundo!
Confira abaixo a lista dos top10:

  1. Boca Juniors x River Plate (Argentina)
  2. Barcelona x Real Madrid (Espanha)
  3. Celtic x Rangers (Escócia)
  4. Al Ahly x Zamalek (Egito)
  5. Fenerbahçe x Galatasaray (Turquia)
  6. Nacional x Peñarol (Uruguai)
  7. Lazio x Roma (Itália)
  8. Liverpool x Manchester United (Inglaterra)
  9. Grêmio x Inter (Brasil)
  10. Borussia Dortmund x Schalke 04 (Alemanha)Siga⇓
    YouTubeBlogFaceTwitter Instagram!
Anúncios

O PROFISSIONALISMO GRENAL

BREVE RESUMO.
Em 1933, tivemos a implantação do futebol profissional em nosso país. De forma muito precária e pouco evoluído até hoje, mas o suficiente para estabelecer um marco importante na história do futebol nacional.
O ano de 1933 representa o início do “profissionalismo” do futebol brasileiro.
Campeonato Gaúcho de Futebol de 1942, 22ª edição da competição no Estado do Rio Grande do Sul, passa a ter duas competições estaduais – o Campeonato Gaúcho de Profissionais e o Campeonato Gaúcho de Amadores. Os campeões das regiões se enfrentaram na disputa pelo título. O Colorado foi o primeiro campeão gaúcho da era profissional e o ano marca o início do profissionalismo no Campeonato Gaúcho. Algumas ligas e clubes se converteram imediatamente, outros optaram por permanecer no amadorismo ou comemorando resultados amadores. O primeiro grenal da era profissional foi vencido pelo Colorado por 4 a 2 no dia 30 de agosto do mesmo ano pelo Citadino. O primeiro revés só viria acontecer 4 anos depois, um 4 a 3 no dia 13 de agosto de 44 também pelo Citadino.
No mesmo ano o Inter já teria aplicado um elástico 7 a 3 em amistoso no dia 28 de maio.
O Internacional voltaria a massacrar o Grêmio 4 anos depois com um sonoro 7 a 0 no estadual de 48, sendo essa a maior GOLEADA OFICIAL até hoje no clássico.
NÚMEROS DO CLÁSSICO PROFISSIONAL:
356 confrontos
138 vitórias com 453 gols pró, 117 empates e 100 derrotas com 383 gols contra.

Siga⇓
YouTubeBlogFaceTwitter Instagram!

GUTO NO COMANDO!

Guto Ferreira estreou no Colorado no dia 6/3, quarta rodada, com um empate de 1 a 1 com o Juventude no Estádio Beira-Rio, Inter ocupava a décima colocação na tabela. A equipe em formação teve sequência irregular até a primeira derrota, um mê depois, de 1 a 0 contra o Boa Esporte.
Após o revés contra o time mineiro, Guto Ferreira conseguiu encaixar o time, arrumou o ponto fraco, a zaga, e com boas sequencias de vitórias foi para o topo da tabela.
Hoje o Colorado ocupa a primeira posição com boa vantagem para o segundo colocado, e melhor, grande vantagem para o quinto o que pode garantir acesso a “elite CBF”, se é que podemos chamar de elite algo que venha dessa confederação. A verdade é que, até termos uma organização decente do futebol brasileiro, os clubes dependem dos torneios nacionais para poder jogar as grandes competições internacionais.
Já para nossa mídia local, desconstruam essa ideia, o Sport Club Internacional, mesmo jogando irregularmente a segundona, ainda é o #MaiorFIFAdoBrasil, do Século e melhor produto de futebol do Rio Grande do Sul
sobe a tag #PSVermelho, pois #NadaVaiNosSeparar.
#PSV30mil

O INTER É BI MUNDIAL?

O INTER É BI MUNDIAL?

Por Wianey carlet
Postado em  26 de novembro de 2007

O Inter representou o Brasil na Copa do Mundo da Paz, realizada em novembro de 1942, dentro do Estado do Vaticano. O projeto teria sido idealizado pelo próprio Papa Pio XII para arrecadar verbas para a resistência francesa, que carecia de mantimentos e medicamentos.

Em função da 2ª Grande Guerra, a FIFA cancelou seu principal calendário esportivo. Aproveitando-se da situação, o Sumo Pontífice elaborou uma Copa do Mundo “Pirata”. Participaram:

Itália: foi representada por um combinado dos três grandes clubes daquele tempo: a Bologna, a Ambrosiana-Inter e a Roma uniram suas forças e jogadores para formar a Squadra Azurra.

Alemanha Nazista: com um combinado formado pelo Schalke 04, o Dresdner e os principais jogadores dos clubes da cidade Viena.

Tchecoslováquia e Iugoslávia: enviaram suas seleções principais.

Estados Unidos: participaram reforçados com seis jogadores da seleção inglesa sob disfarces e documentos falsos.

Uruguai: foi representado por Peñarol e Nacional.

Argentina: utilizou quase uma seleção completa.

BRASIL: REPRESENTADO PELO SPORT CLUB INTERNACIONAL. OS GAÚCHOS FORAM COMPLETOS, INCLUSIVE LEVANDO CONSIGO O ARGENTINO VILALBA. O INTERNACIONAL PREFERIU JOGAR USANDO O PRÓPRIO UNIFORME EM VEZ DAS ROUPAS DA CBD.

O jogo final entre Alemanha e BRASIL/INTERNACIONAL. O INTER VENCEU POR 2 A 1, GOLS DE CARLITOS E TESOURINHA, PARA O INTER.

Brasil/Internacional seria, portanto, Campeão Mundial de Seleções 1942. A taça foi entregue pelo Papa, que abençoou cada um dos campeões mundiais. Todavia ela deve permanecer no Vaticano por enquanto: não devem existir provas da existência da Copa do Mundo “Pirata”.

Afirma a assessoria católica: “TEMOS A TAÇA COM O NOME DO BRASIL E AS FOTOS DA EQUIPE CAMPEÃ.” DIRIGENTES DA FIFA ALEGAM QUE, SE FOREM VERDADEIRAS TODAS AS ALEGAÇÕES, HÁ GRANDES POSSIBILIDADES DE RECONHECER NÃO O BRASIL, MAS INTERNACIONAL COMO O PRIMEIRO CLUBE DE FUTEBOL CAMPEÃO MUNDIAL DE SELEÇÕES.”

Era só o que faltava para incrementar ainda mais o bate-boca entre gremistas e colorados: uma competição mundial pirata. Quando a gente pensa que já viu tudo… Acredite quem quiser.
Esse era Wianey Carlet, Colorado!

Siga⇓
YouTubeBlogFaceTwitter Instagram!

PAPO DE PIZZARIA

Enfim o mesmo fim. Mais um caso tipico de STJD onde era preferível a exclusão que obrigaria entrar em campo a justiça comum mostrando de uma vez por todas que a pratica e uso do STJD não se aplica mais aos anseios do torcedor onde fica o dito pelo não dito. O caso Vitor Ramos/Emails falsos ficou parecendo que quem adulterou os documentos gerou uma forma de colocar uma pedra no caso inicial. Quem adulterou os documentos? E porque motivo , pois simplificar o entendimento do multado Monterrey é de uma simplicidade infantil? Claro ficou que se  usou de intimidar o Inter com exclusões e inquéritos nunca claros para opinião pública e metodicamente omitidos pela mídia envolvida de forma tirar o foco do problema real. uma vez que o clube mexicano foi multado pela FIFA pelo mesmo problema. A teimosia em não julgar a inscrição do jogador reapaudou os mesmos de se defenderem no CAS, como julgar o resultado de um caso não julgado? Uma pratica comum na mídia de cortina do silêncio, desviar o foco para desqualificar a tese. Se colocou o nome do clube a julgo da opinião pública, essa facilmente manipulada pelos meios de comunicação. O certo é que fica a mancha de uma culpa por algo não praticado pelo internacional. Voltamos a perguntar para você que nos lê, se fosse julgado a inscrição irregular do atleta em questão haveria e-mails? E porque esses e-mails surgiram do nada como um presente de grego? São muitas perguntas para um caso arquivado de forma abstrata sem direito de nenhum entendimento. Como nos bons bate-papos em pizzaria, não sabemos se foi só sabemos que foi. Mas em caso de dúvidas, não nos mande e-mail.
Siga⇓
Blog, Face, Twitter, Instagram

INTER VENCE, TODOS DE NOVO!

O torcedor é passional e escuta muito “rádio” estragado, com “gente” estragada. Zago erra na escalação, que, funciona sob a batuta de D”Alessandro. O time desmorona quando o maestro cansa e some do jogo, aí Zago erra novamente. Ao tirar Valdívia e não o Maestro ele não oxigena o meio campo. Ao colocar Andrigo ele volta dar força de marcação e retenção de bola, equilibra o jogo, mas só concerta o segundo erro. Um jogo fácil que se renovada a criação no meio campo poderia ter chegado a uma goleada fácil é dificultada por erro de escolhas. O São José não teve bola para ser decisivo, errou nas finalizações, e quando teve a chance do empate, surgiu o paredão chamado Danilo Fernandez que está ali para isso, trabalha para isso, e não para ter seu trabalho desvalorizado ao ser traduzido em “milagre”. Se fosse assim os goleiros adversários teriam parte com o descomungado ao não ser agraciado pela mesma atenção por parte de um Deus todo poderoso?

Siga PURO SANGUE VERMELHO
Blog
Twitter
Face
Insta
YouTube

 

A SUÍÇA É LOGO ALI!

A Corte Arbitral do Esporte, que irá ser responsável pelo julgamento do caso Victor Ramos, marcou a audiência para Abril. Sem data definida.

O Inter tenta fazer que o julgamento ocorra ainda na primeira semana do mês, tentando se afastar ao máximo no início do Brasileirão.

Serão 3 juízes no caso, um italiano, um israelense e outro português.

A CBF tentou entrar com um pedido de “bifurcação”, alegando que o TAS não teria autonomia de julgar o caso. Esse pedido foi negado, notícia que deixa o jurídico colorado confiante.
Fonte: Catimba Colorada

SUPREMACIA COLORADA!

O Sport Club Internacional é SUPREMO no estadual na última década! São oito taças na prateleira em 10 disputadas sendo 6 em anos consecutivos!
E não para por ai. A supremacia colorada que começou em 1945 também esta nas escolhas do Craque do campeonato. O #INTER também teve o craque da competição 8 vezes em 10 edições, repetindo até o hexa. EM 2017 o Colorado busca o Hepta campeonato e quem sabe emplacar o “hepta” craque. Assim é o Celeiro de Ases do Rio Grande do Sul, o ÚNICO CAMPEÃO MUNDIAL gaúcho!

Siga:
blog: Puro Sangue Vermelho Oficial
Facebook: PURO SANGUE VERMELHO
Twitter : @PSVERMELHO
Instagram: PSVERMELHO

 Fonte: Site do SCI, 14/01/2017.

De virada, Sub-17 vence Gre-Nal na estreia da Copa Santiago

Em um duelo emocionante, o Sub-17 bateu o Grêmio de virada por 2 a 1 na noite deste sábado, em jogo válido pela primeira rodada da fase de grupos da 29ª Copa Santiago. Lucas Araújo abriu o placar para o Grêmio, enquanto Juliano e Volnei viraram para o Colorado na partida disputada no Estádio Alceu Carvalho. Com o resultado, o Celeiro de Ases divide a liderança da chave com o Figueirense. Na segunda-feira (16/01), às 21h, o Inter volta a campo para enfrentar a Ponte Preta pela segunda rodada.

O time treinado por Fabio Matias foi a campo com a seguinte escalação: Leonardo Renner, Leandro Cordova, Bruno Fuchs e Gabriel Pedroso (Da Silva); Leonardo Bicca (Volnei), Juliano (Cássio), William, Brenner e Leocovick; Richard e Jonathan (Alex).

O jogo:

A primeira etapa foi de muito equilibrio e chances de gol para ambos os lado. O Inter se utilizava de uma marcação alta e tentava pressionar a saída de jogo do Grêmio. Aos 5 minutos, Richard cobrou falta e a bola passou perigosamente ao lado do gol. Mas apesar do bom início e da superioridade colorada, foi o Grêmio quem saiu na frente. Aos 15, Lucas Araújo cobrou falta frontal com muita força e marcou o primeiro.

O Sub-17 não se abalou com o revés e foi em busca do empate. Aos 21, Richard fez bom passe para Brenner, que finalizou e o goleiro Breno fez grande defesa. O Grêmio respondeu aos 25, quando Rafinha chutou de dentro da área e Leonardo Renner espalmou. Aos 32, Brenner cobrou falta e mandou sobre a meta. Aos 35, o rival chegou de novo com Da Silva, que entrou livre e chutou com perigo à esquerda de gol. No último minuto do primeiro tempo, o Inter quase empatou. Jonathan avançou pela direita, arrematou e Breno espalmou. No rebote, Richard chutou para fora.

A equipe colorada voltou melhor na segunda etapa. Logo aos 40 segundos, Jonathan bateu de longa distância e Breno fez boa defesa. Aos 7 minutos, o goleiro Breno cometeu falta fora da área em Jonathan e levou cartão vermelho. Com um jogador a mais o Inter se lançou ao ataque. Aos 10, Juliano cruzou e Brenner cabeceou pela linha de fundo. A insistência deu resultado aos 15. Juliano arrematou de fora da área e acertou o canto do goleiro, igualando o placar.

O Colorado se animou com o gol de empate e foi em busca da virada. O Grêmio, por sua vez, se defendia e tentava sair nos contra-ataques para assustar. Aos 16, Jonathan arriscou da entrada da área e Leandro espalmou. Aos 32, Da Silva fez grande jogada individual, invadiu a área, chutou e Leandro salvou o Grêmio. Até que aos 35, Volnei cobrou falta com perfeição e virou o duelo para Internacional. Nos minutos finais, o Celeiro de Ases apenas administrou o resultado e saiu com a vitória.

Siga o blog PURO SANGUE VERMELHO

O FIM DO STJD?

“Cosas” que a mídia não fala! Tramita no Senado um projeto de lei que propõe o fim da obrigatoriedade do STJD tornando o sistema mais independente de órgãos esportivos, como o utilizado pela Fifa. Juristas ligados ao esporte foram designados pelo Senado para desenvolver o projeto que foi entregue ao presidente da Casa no dia 30 de novembro. A proposta é acabar com a proibição imposta pela Lei Pelé que impede a profissionalização da Justiça desportiva e o uso da arbitragem necessitando assim do STJD, o que torna toda a situação mais obscura que já é com pareceres sem explicação. A proposta apresenta, a principio, a nova corte de arbitragem, como recurso facultativo, ou seja, em caso de necessidade, controvérsias, como no caso Vitor Ramos, poderá ser utilizada.

O novo modelo não difere muito do atual, mas garante uma independência, que hoje é questionável. Isso porque o STJD Teoricamente é independente da CBF, mas há dúvidas sobre isso na prática, pois o presidente do STJD foi indicado pelo presidente da CBF e atua como advogado de dirigente da confederação, e de associações de clubes paulistas. Isso sem falar dos pareceres que nunca são claros para quem mais importa no mundo do futebol, o torcedor! “Devido nosso parecer, decidimos arquivar a denuncia”, e ponto final. O único parecer que fica é que ninguém entende nada de nada! Dessa forma o Senado, parece, buscar uma forma mais moderna de arbitrar o esporte, o que já passou da hora. Não temos, mas devíamos ter uma ação de mídia que esclarecesse mais o torcedor nesse assunto em vez de atender outros interesses. Afinal, vender camisas de clubes a Netshoes já faz, não é mesmo? O torcedor repete tudo que a mídia fala, até o impedimento mal marcado que é confirmado pelo narrador/comentarista. Precisamos mudar isso, que comece com o fim do STJD!

Siga o blog: PURO SANGUE VERMELHO